PT SJC se posiciona contra a homofobia

PT SJC se posiciona contra a homofobia

Compartilhe nas redes

O Diretório Municipal do PT de São José dos Campos aprovou, em reunião ordinária, total apoio à luta da comunidade LGBT e contra qualquer discriminação. O texto destaca o ataque sofrido por homossexuais em nosso país. Os números revelados no documento são alarmantes, já que mostram que “a cada 27 horas um homossexual é assassinado no Brasil devido sua orientação sexual e que, com a polêmica em torno da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, cinco transexuais foram brutalmente assassinadas”. Além disso, o texto destaca que “cerca de 76% dos casos de violência contra os Direitos Humanos são de homossexuais que sofrem preconceito no trabalho, assédio moral e perseguição”.

 

Leia abaixo a íntegra da Resolução:

 

Resolução Política em Apoio a Comunidade LGBT

O Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de São José dos Campos, reunido no dia 24 de junho de 2015, manifesta seu apoio à comunidade LGBT, com base em toda a violência que essa classe sofre diariamente nas ruas e faz um chamado aos militantes à luta de classes pela construção de uma sociedade mais justa e igualitária para todos.

Considerando que a cada 27 horas um homossexual é assassinado no Brasil devido sua orientação sexual e que, com a polêmica em torno da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, cinco transexuais foram brutalmente assassinadas em nosso país. Considerando também que cerca de 76% dos casos de violência contra os Direitos Humanos são de homossexuais que sofrem preconceito no trabalho, assédio moral e perseguição.

Concluímos que as LGBTfobias, assim como o machismo, permeiam de forma estrutural na sociedade brasileira, fazendo necessário, mais uma vez, reafirmar nosso compromisso de combater toda e qualquer tipo de opressão contra a comunidade LGBT. Repudiamos o discurso de exclusão e propagador do ódio proveniente dos setores mais conservadores da sociedade brasileira e do Congresso Nacional, personificados no Presidente da Câmara Eduardo Cunha, no deputado Marco Feliciano e no pastor Silas Malafaia.

 

Por Imprensa PT SJC