Mulheres são protagonistas do processo de inclusão social no Brasil, afirma Dilma na ONU

Mulheres são protagonistas do processo de inclusão social no Brasil, afirma Dilma na ONU

Compartilhe nas redes

A presidenta Dilma ressaltou o esforço do governo na construção da igualdade de gênero, com empoderamento da mulher e com a ampliação de seus direitos

Durante encontro de líderes globais sobre igualdade de gênero e empoderamento das mulheres, nas Nações Unidas, no último domingo (27), a presidenta Dilma Rousseff destacou as ações do governo brasileiro na construção de políticas de igualdade de gênero nas mais diversas dimensões: trabalho, educação, combate à violência e legislação, entre outras.

A presidenta ressaltou que tem sido um esforço contínuo do governo a construção da igualdade de gênero, com empoderamento da mulher e com a ampliação de seus direitos. Entre as principais medidas, Dilma destacou os avanços na legislação, com a Lei Maria da Penha e a Lei do Feminicídio, por exemplo. Mas ela frisou que, além da legislação, as mulheres brasileiras têm sido beneficiadas com políticas de inclusão social e de acesso a melhores condições de vida.

As mulheres também vêm sendo protagonistas do processo de inclusão social em curso no Brasil. Elas são as principais receptoras das políticas de renda e de acesso à moradia, à saúde e à educação. Ao superarmos a fome e darmos prioridade ao combate à pobreza, demos oportunidades para milhões de mulheres construírem suas vidas e de suas famílias. No Brasil, a pobreza tinha face: era mulher, era negra e era jovem”, afirmou.

A presidenta defendeu que o País precisa seguir avançando na conquista da igualdade de oportunidades para as mulheres. “Devemos percorrer o caminho do nosso empoderamento. As mulheres não são apenas destinatárias de políticas e de iniciativas públicas. Devemos falar por nós mesmas”, garantiu.

 

 

 

 

 

Comunicação Social – Secretaria de Políticas para as Mulheres – SPM