Justiça! Depois de 5 anos “Crime do Lago” é julgado

Justiça! Depois de 5 anos “Crime do Lago” é julgado

Compartilhe nas redes

JOU_2719O Tribunal do Júri condenou, na madrugada desta sexta-feira (24), Fabiano Ferreira Secundo a 26 anos de prisão pelo homicídio do casal Kátia Carolina de Carvalho e Rodolfo Rodrigues. A Vereadora Amélia acompanhou o julgamento começou na manhã desta quinta-feira (23) e durou cerca de 16 horas.

Fabiano deverá cumprir a pena em regime fechado. Os jurados – sete homens – consideraram que ele praticou os dois homicídios com motivo fútil. Durante o depoimento, o réu negou a autoria do crime e alegou que durante as investigações foi coagido e torturado por policiais civis para confessar os homicídios. Segundo a denúncia do Ministério Público, ele surpreendeu o casal na noite do dia dos namorados próximo a um lago no bairro Santa Júlia, em São José dos Campos. O caso ficou conhecido como ‘crime do lago’.

Kátia foi atingida por um tiro no rosto e Rodolfo um tiro na nuca. Segundo a promotoria, esses seriam sinais de que os jovens foram executados. As vítimas ainda apresentavam sinais de mutilação nos corpos.

Crime

Fabiano trabalhava como vigilante na época, não teria aceitado o término do relacionamento e ficou irritado pelo fato de Kátia ter começado a namorar outro rapaz.
No dia do crime, Fabiano saiu com o irmão de Kátia, André Carvalho, e outros amigos. Depois de deixá-los em casa, foi atrás do casal que havia saído para comemorar o dia dos namorados.
Dias após o crime, sendo apontado como suspeito, Fabiano confessou na delegacia que matou o casal. A confissão foi gravada e apresentada ao júri, composto por sete homens. Na ocasião, Fabiano disse que foi atrás do casal e Rodolfo apontou uma arma em sua direção, ele então teria conseguido desarmá-lo e atirado em sua nuca, e em seguida atirou em Kátia. Na época, Kátia e Rodolfo tinham 23 e 25 anos, respectivamente.

Além de Fabiano, foram ouvidas nove testemunhas, entre elas a mãe e o irmão mais velho de Kátia, e amigos das vítimas e do réu. Eles relataram que Fabiano esteve com a família da ex-namorada ajudando na procura pelas vítimas.

 

Vereadora e Movimento de Mulheres realizam manifesto em frente ao Fórum

A vereadora Amélia Naomi, juntamente com integrantes do Movimento de Mulheres, Centro Dandara de Promotoras Legais Populares, CMP (Central de Movimentos Populares), Marcha Mundial de Mulheres e MUST (Movimento Unificado dos Sem Teto) promoveram um ato em frente ao local. Munidas com cartazes, faixas e as tradicionais penhas, as manifestantes também clamaram pelo fim da violência contra as mulheres.

 

Fonte: Informações OVale G1 e Meon