Comissão da Verdade é oficialmente instalada

Comissão da Verdade é oficialmente instalada

Compartilhe nas redes

Na sessão desta última terça-feira (8) foi realizada a instalação da Comissão da Verdade da Câmara Municipal de São José dos Campos Michal Gartenkraut com objetivo de apurar violações de direitos humanos que teriam ocorrido na cidade na ditadura militar (1964-1985).

Assista a matéria do Jornal BAND Cidade sobre a instalação da Comissão da Verdade (clique aqui).

Na cerimônia de abertura estiveram presentes pessoas que viveram, sofreram e batalharam contra o regime, como o Sr. Pedro Lobo, ex-militar que se converteu ao socialismo e se tornou companheiro do Capitão Carlos Lamarca na luta contra a ditadura implantada a ferro e fogo em março de 1964; o ex-vereador e jornalista Luiz Paulo Costa, funcionário da gráfica do antigo CTA de São José dos Campos, defensor do socialismo levado à força de casa pelos militares; e Ovidio Ferreira, preso político, torturado por mais de 2 anos sendo parte dele nos porões do Navio Raul Soares, em Santos. Uma prisão flutuante para aqueles que eram contra a ditadura.

Entre o público presente, a diretora do Arquivo Público de São José dos Campos, Nadia Kogio e a assessora da Presidência da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, Priscila Vidal Milioni – parceiras nesta iniciativa.

Os alunos da Turma de 64 do ITA, Luiz Maria Esmanhoto – também prestigiaram o evento. Os três expulsos e perseguidos pelo regime militar receberam das mãos do Professor Michal, os diplomas. Tal acontecimento teria motivado a demissão do então reitor do ITA.

A Comissão da Verdade irá colher depoimentos de ex-professores do ITA, ex-funcionários do DCTA (Departamento de Ciências e Tecnologia Aeroespacial), líderes estudantis, sindicalistas e trabalhadores de São José dos Campos que participaram da luta contra a ditadura.

O ex-vereador e jornalista Luiz Paulo Costa destacou a necessidade de “passar a história do período da ditadura a limpo para que finalmente nós possamos olhar e construir com maior segurança o nosso futuro, o futuro do país, para um Brasil melhor”.

A próxima audiência, de um total de oito, está marcada para o dia 16 de outubro e serão divididas pelos temas: O ano de 1964 em São José dos Campos; O ano de 1964 no ITA; São José dos Campos e o ITA no ano de 1975; A Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de São José dos Campos; Movimentos Estudantis de 1964 a 1985; Perda e Reconquista da autonomia política de São José dos Campos; e A luta pela anistia dos trabalhadores demitidos por greve no período da ditadura. As audiências serão realizadas às quartas-feiras, às 14h, no plenário da Câmara.

Clique aqui e veja mais fotos.

A mesa de trabalho da solenidade foi composta pela presidente da Câmara, Amélia Naomi (PT); os vereadores Willis (PP), Carlinhos Tiaca (PMDB), Dulce Rita (PSDB) e Tonhão Dutra (PT); o presidente da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, Alcemir Palma; a coordenadora do Pró-Memória, professora Maria Aparecida Papali; os perseguidos políticos Luiz Paulo Costa, Pedro Lobo e Ovidio Ferreira; e Marlene Gartenkraut, esposa do ex-reitor do ITA homenageado com a denominação da comissão.