Discurso de artistas populariza bandeiras de movimento feminista

Discurso de artistas populariza bandeiras de movimento feminista

Compartilhe nas redes

(Correio Braziliense, 21/03/2015) Apesar das conquistas, as mulheres ainda esbarram em limitações restritas ao gênero, como a dupla jornada de trabalho

As cantoras Pitty, Valesca Popuzuda e Beyoncé seguem caminhos distintos musicalmente. Também é difícil traçar, à primeira vista, semelhanças profissionais entre as atrizes Patricia Arquette, Emma Watson e Luana Piovani. No entanto, todas elas, em diferentes momentos, empunharam a bandeira feminista. Seja em cima dos palcos, seja fora deles.

Elas não são as únicas artistas a ressuscitar o feminismo na música, no cinema e no mercado editorial. Algumas, como a funkeira Valesca Popozuda, diferem-se do estereótipo de ativista e dão nova forma à causa. “Essa é a lógica dos movimentos, se reinventarem a cada nova geração”, explica a antropóloga Débora Diniz, professora da UnB e pesquisadora da Anis — Instituto de Bioética, Direitos Humanos e Gênero. De acordo com ela, um caminho para o feminismo se tornar popular e atingir seus objetivos é fazer-se mais acessível, “não falar a linguagem das entendidas, de quem já faz parte do movimento”, exemplifica a especialista.

Segundo Débora, declarações como a da cantora escocesa Annie Lennox, que acusou Beyoncé de usar o feminismo para se promover, provocam debates de pouca importância. “Beyoncé tem uma postura antirracista evidente. O alcance que suas mensagens podem ter é impressionante. Se isso também é uma forma de se promover, parece menos importante”, comenta.

Obviamente, a situação feminina já não é a mesma dos primórdios do movimento, no século 18. As mulheres já podem sair de casa desacompanhadas. Podem votar. Escolher o parceiro e, se nada der certo, pedir o divórcio. No entanto, apesar dessas conquistas, ainda esbarram em limitações restritas ao gênero, como a dupla jornada de trabalho.

Adesão masculina

A ideia de que os homens também deveriam engrossar a lista de pessoas favoráveis ao feminismo foi defendida pela atriz Emma Watson, conhecida pelo papel de Hermione na saga Harry Potter. Ela foi a porta-voz da campanha Heforshe (Ele por ela, em tradução literal), comandada pela ONU para convidar homens a aderir ao movimento.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=rq-jogDdKFU[/youtube]

“Minhas pesquisas recentes mostraram que feminismo virou uma palavra não muito popular. Aparentemente, estou entre as mulheres que são vistas como muito fortes, agressivas, anti-homens, não atraentes”, afirmou a atriz. “Precisamos mobilizar tantos homens e garotos o quanto possível para a mudança. Queremos tentar e ter certeza que é tangível”, completou

 

Fonte: Agência Patrícia Galvão