Amélia participa da assinatura de contrato de duas importantes conquistas: nova UPA do Novo Horizonte e Corredor Leste-Sudeste

Amélia participa da assinatura de contrato de duas importantes conquistas: nova UPA do Novo Horizonte e Corredor Leste-Sudeste

Neste sábado (16), a vereadora Amélia Naomi participa da cerimônia de assinatura de contrato de duas importantes conquistas à população, que acontece às 17h, na Regional Leste 2 (Estrada do Mato Dentro, 1.300, Dom Bosco). Atendendo antiga reivindicação dos moradores da região leste, o prefeito Carlinhos Almeida assina contrato para a construção da nova UPA do Novo Horizonte e o Corredor Leste-Sudeste, que ligará a região do Parque Tecnológico ao Putim, facilitando a vida dos moradores que se deslocam pelos locais.

 

Nova UPA 24 horas

A atual UPA não atende às necessidades da região que cresceu e desenvolveu nos últimos anos. A unidade tem apenas cerca de 700 m² de área construída e atende cerca de 9.800 pacientes por mês, de cerca de 20 bairros do entorno.

saúde A vereadora Amélia, que há anos luta ao lado dos moradores pela ampliação e melhoria da unidade, comemora a construção da nova UPA, que será instalada em uma área de 7 mil m², dos quais 2.286 será de área construída. A unidade vai abrigar salas de espera (infantil e adulto), salas para atendimento de urgências, observação infantil e adulto, brinquedoteca, salas de exames, inalação, curativo, eletrocardiograma, raios X, estacionamento, entre outras dependências.

A nova unidade terá atendimento padrão III, o maior entre os modelos adotados pelo Ministério da Saúde, com capacidade para atender em média 450 pacientes por dia.

“A Saúde tem recebido importantes investimentos que refletem na ampliação e na humanização dos atendimentos. Foi com muito orgulho e alegria que entregamos recentemente o Hospital da Mulher, que fica ao lado do Hospital Municipal, e está fazendo a diferença na vida de muitas mulheres. A nova UPA também vai refletir na melhoria da qualidade de vida dos moradores da leste”, disse Amélia.

Prefeitura abre concurso público para a contratação de 35 médicos

Prefeitura abre concurso público para a contratação de 35 médicos

A Prefeitura de São José dos Campos abriu concurso público para a contratação de 35 médicos, de 15 diferentes especialidades, para a rede municipal de saúde. O edital foi publicado na sexta-feira (8) no Boletim do Município e está disponível no site da Prefeitura de São José dos Campos.

As inscrições se encerram às 23h59 do dia 2 de maio e devem ser feitas exclusivamente pelo site www.globalconcursos.com. A taxa de inscrição é de R$ 67. A data das provas será divulgada posteriormente, mas a previsão é que ocorra no dia 22 de maio.

CursodeMedicinaEntre as especialidades estão cardiologista adulto (1) clínico geral (6), dermatologista (1), gastroenterologista (1), ginecologia e obstetrícia (1), neurologista adulto (1), ortopedista (1), pediatra (1), pediatra emergencista (6), psiquiatra (2), reumatologista (1), médico do trabalho (1), urologista (1), emergencista adulto (10) e emergencista adulto/infantil (1).

O concurso é classificatório e permite, em ordem decrescente, contratar todos os médicos que forem habilitados, à medida da necessidade e da disponibilidade de recursos financeiros.

O período de validade do concurso é de um ano, prorrogável por mais um. Este é o 3º concurso promovido pela Prefeitura para a contratação de médicos, desde o início desta administração.

 

 

Com informações da Prefeitura de São José dos Campos

Mais de 2500 mulheres são atendidas em apenas um mês de funcionamento do Hospital da Mulher

Mais de 2500 mulheres são atendidas em apenas um mês de funcionamento do Hospital da Mulher

Na última quinta-feira (7), o Hospital da Mulher “Dra. Therezinha Veneziani Silva” completou um mês com 2.530 atendimentos realizados, sendo 1.350 consultas, 850 ultrassonografias e outros 330 exames diversos. Os atendimentos começaram na segunda-feira (7 de março).

Hospital da Mulher1Para o secretário de Saúde, ter o Hospital da Mulher como uma realidade na cidade é uma grande alegria. “Esse foi um dos compromissos assumidos pelo prefeito durante a campanha e um dos nossos grandes desafios nessa gestão. Ver essa primeira fase do hospital já em funcionamento e com aprovação das pacientes, para nós, é motivo de muito orgulho”, disse.

Para a vereadora Amélia o “Hospital da Mulher está realizando um atendimento de qualidade e é uma grande vitória para todas as mulheres, que há muito tempo esperam por uma atenção especial e um centro de atendimento para suprir suas necessidades. Graças ao empenho do prefeito Carlinhos, a saúde das mulheres está tendo a devida atenção na cidade”.

A unidade ocupa um prédio de dois pavimentos, com aproximadamente mil metros quadrados, para o atendimento exclusivo da mulher, e está localizada na Rua Saigiro Nakamura, 540, na Vila Industrial, região leste da cidade.

Entre os serviços que a unidade presta estão exames especializados, consultas, acompanhamento pré-natal de alto risco, acompanhamento para pacientes com câncer de mama e mulheres vítimas de violência.

Só nesta primeira fase, o investimento foi de R$ 4,8 milhões (R$ 1,8 milhão com a construção e cerca de R$ 3 milhões com mobiliário e equipamentos).

Segunda fase já foi lançada


Mar16-31 Hospital da Mulher 2 Fase - Apresentação (23)O projeto que prevê a construção de um prédio de até 7 andares e que irá disponibilizar 98 leitos no Hospital da Mulher já foi autorizado pelo prefeito Carlinhos, no último dia 31 de março, em uma cerimônia no Paço Municipal.

As novas instalações vão ampliar a capacidade de atendimento e integrar serviços de saúde da mulher. Após concluído, o hospital vai ocupar 8.500 metros quadrados de área construída, em terreno ao lado do Hospital Municipal, na Vila Industrial.

 

 

Com informações da Prefeitura de São José dos Campos

Fase 2 do Hospital da Mulher é apresentado à população

Fase 2 do Hospital da Mulher é apresentado à população

O Hospital da Mulher com menos de um mês de funcionamento está revolucionando os cuidados na saúde das mulheres de nossa cidade. Em apenas 15 dias, a 1° fase realizou 1.770 atendimentos, 1.141 consultas, 629 exames de ultra som.

 

Mar16-31 Hospital da Mulher 2 Fase - Apresentação (23)Continuando com o processo de atenção e cuidado às mulheres de São José dos Campos, o prefeito Carlinhos realizou uma cerimônia de assinatura do edital para a construção da 2ª Fase do Hospital da Mulher. O projeto prevê a construção de um prédio, com até sete andares, que irá disponibilizar 98 leitos. A autorização para licitação da obra foi assinada pelo prefeito no Paço Municipal.

As novas instalações vão ampliar a capacidade de atendimento e integrar serviços de saúde da mulher. Os detalhes sobre essa nova etapa do Hospital da Mulher foram apresentados pelo prefeito em cerimônia realizada no auditório do sétimo andar do Paço Municipal.

Mar16-31 Hospital da Mulher 2 Fase - Apresentação (2)A obra vai ocupar 8.500 metros quadrados de área construída, o térreo vai abrigar a recepção do hospital, um pronto atendimento para a mulher e um setor de oncologia clínica.

O primeiro andar será destinado ao tratamento ambulatorial (ginecologia e obstetrícia), banco de leite e setor de cirurgias de pequeno porte. O segundo andar será destinado ao atendimento das mulheres que se encontram em trabalho de parto ou acabaram de dar à luz. O local terá 10 salas de atendimento individualizadas de parto, salas de cirurgia e salas de cirurgia ginecológica e oncológica.

O terceiro andar vai servir de apoio técnico para a área de cirurgia, podendo ser utilizado também com atividades administrativas. Já o quarto pavimento será destinado ao setor de maternidade com até 44 leitos. No quinto andar, vai funcionar a enfermaria de ginecologia, também com até 44 leitos.

No final da construção, será criada laje técnica para mais dois andares, com elevação do fosso dos elevadores e escadas. Numa futura necessidade de expansão, essa poderá ocorrer sem grandes inconvenientes ao dia a dia do hospital.
Primeira fase

No dia 5 de março, a Prefeitura inaugurou a primeira fase do Hospital da Mulher “Doutora Therezinha Veneziani Silva”. A unidade fica ao lado do Hospital Municipal e do Centro Lucy Montoro.

Entre os serviços que a unidade presta estão exames especializados, consultas, acompanhamento pré-natal de alto risco, acompanhamento para pacientes com câncer de mama e mulheres vítimas de violência. Só nesta primeira fase, o investimento foi de R$ 4,8 milhões (R$ 1,8 milhão com a construção e cerca de R$ 3 milhões com mobiliário e equipamentos).

Uma ação importante do hospital, já nesta primeira fase, é o diagnóstico rápido de câncer de mama. Antes, uma paciente levava cerca de seis meses para fechar o diagnóstico, desde a suspeita, no consultório do ginecologista, até a conclusão. Tempo necessário para fazer os exames diagnósticos (mamografia e ultrassom), retornar ao ginecologista, encaminhamento para o mastologista para a biopsia e, depois, ao oncologista, para início do tratamento.

Agora, com o Hospital da Mulher, será possível poupar um tempo precioso já que os três exames, caso sejam necessários, poderão ser realizados no mesmo local e dia. A unidade foi inaugurada com uma prioridade inicial: zerar a fila de espera por exames de ultrassom. Por esse motivo, foi feita a opção planejada de reforçar o atendimento com três aparelhos de ultrassonografia, já que os exames de mamografia estão sem demanda reprimida na rede municipal.

A unidade está integrada a rede de saúde pública de São José dos Campos. As pacientes são encaminhadas para exames e consultas no Hospital da Mulher após encaminhamento das Unidades Básicas de Saúde (UBS), responsáveis pelo atendimento inicial.

Estado novamente deixa de enviar remédios de alto custo para São José

Estado novamente deixa de enviar remédios de alto custo para São José

Em março, a Secretaria de Estado da Saúde deixou de enviar 58 diferentes tipos de medicamentos de alto custo que são retirados por pacientes de São José dos Campos na Farmácia Cidadã. Uma situação recorrente há vários meses que ainda não tem previsão de normalização. A responsabilidade no fornecimento dos remédios é do Estado e a Prefeitura apenas faz a dispensação dos medicamentos aos pacientes.

A lista inclui medicamentos para vários tipos de doenças. A estimativa da Prefeitura é que cerca de 3 mil pacientes fiquem sem medicamento este mês. A distribuição dos remédios começou nesta terça-feira (15) e vai até o próximo dia 27. Cada paciente tem o dia pré-estabelecido para retirar o seu medicamento.

remédio2A falta de medicamentos de alto custo vem ocorrendo desde outubro do ano passado e tem causado problemas à Prefeitura, já que muitos pacientes reagem violentamente com os funcionários quando comunicados sobre a falta que, em todos os casos, é de uso urgente e imprescindível.

Segundo o secretário de Saúde, o impasse é tão grande que a prefeitura já estuda acionar judicialmente o Estado para resolver a questão, já que a negociação aberta pra devolver a farmácia está parada, sem nenhuma movimentação do Estado para resolver o impasse.

“As negociações não estão dando em nada, o Estado está empurrando a situação com a barriga. O caminho judicial não é o melhor, nós sabemos. Mas a esta altura já considero o único caminho capaz de dar uma solução para essa situação”, disse o secretário.

Segundo ele, o município de Jundiaí, no interior do Estado, também enfrenta situação parecida. “Todos os municípios estão tendo de lidar com essa situação da falta de medicamentos de responsabilidade do Estado e arcando com essa conta. É preciso uma solução urgente”, disse.

Enquanto a situação não se resolve, a Secretaria da Saúde vai divulgar todo mês a lista de medicamentos em falta para orientar e informar a população sobre os itens que faltam e evitar que os pacientes sejam pegos de surpresa.

 

 

Com informações da Prefeitura de São José dos Campos