Casos de violência se espalham pelo país, provando qual candidato representa o extremismo

Casos de violência se espalham pelo país, provando qual candidato representa o extremismo

A forte campanha de ódio promovida pelo candidato Jair Bolsonaro já provocou tristes e inaceitáveis resultados.  Na última segunda (8), o mestre capoeirista Moa do Katendê foi morto com 12 facadas nas costas, em Salvador (BA), depois de falar que havia votado em Fernando Haddad.

 

Esse fato lamentável e criminoso revela a intolerância extrema, mas outras graves situações vêm demonstrando o perigo do comportamento intransigente da ala radical bolsonarista, que não aceita ideias, opções ou orientações diferentes.

 

Veja só:

O livro infanto-juvenil Meninos sem pátria foi censurado no colégio Santo Agostinho, no Rio, por pressão de alguns pais. Eles não queriam que seus filhos lessem uma história inspirada na vida de um jornalista perseguido pela ditadura militar.

 

Homem com boné do MST foi agredido no Paraná. Segundo relatos, agressores eram parte de uma torcida organizada e proferiram gritos de apoio ao deputado Jair Bolsonaro:  “aqui é Bolsonaro”

 

Na Universidade de Brasília, livros que tratam dos direitos humanos foram rasgados na biblioteca. Dá pra acreditar? Até obras de referência sobre artistas do Renascimento estão sendo alvo de vandalismo.

 

Um grupo, no metrô da Sé, em São Paulo, ameaçou: “Ô bicharada, toma cuidado/ O Bolsonaro vai matar viado”.

 

Nem o cachorro, de nome Marley, que latiu para uma carreata em apoio a Bolsonaro, que passava pelas ruas de Muniz Ferreira (BA), escapou do ódio. Ele morreu depois de tomar três tiros disparados por um integrante da carreata que tinha se irritado com os latidos.

 

Um eleitor, usando o cano de uma pistola, digitou e confirmou o número de seu candidato (17) na urna eletrônica. Muito orgulhoso, postou o vídeo nas redes sociais.

 

Uma jornalista, em Recife (PE), foi agredida por dois homens ao sair do local de votação. Um deles vestia uma camiseta do Bolsonaro. “Tinham um ferro, tipo um canivete. Viram meu crachá e disseram que eu era ‘riquinha’ e ‘de esquerda’ e também ameaçaram um estupro”, relatou a jornalista.

 

Um levantamento da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) mostra que em 2018 se registraram mais de 120 agressões a jornalistas em contexto político-eleitoral. Foram 64 ocorrências de assédio em meios digitais e 59 vítimas de atentados físicos.

 

 

É para barrar essa intransigência incentivada por Bolsonaro – e tempos sombrios pela frente – que dia 28 de outubro somos Haddad 13!

Educadores conhecem o Centro de Ciências do Novo Teatrão

Educadores conhecem o Centro de Ciências do Novo Teatrão

A Prefeitura de São José dos Campos apresentou nesta terça-feira (6) as instalações do Centro de Ciências, no complexo do Novo Teatrão, região leste, a um grupo de gestores, educadores, autoridades e convidados. O evento contou com o espetáculo “Conexão de pensamento entre o Ar e a Ciência”, que reuniu 110 alunos do Projeto Educação Musical/Coral da rede municipal de ensino.

centro-de-ciencias-teatrao-2Participaram estudantes de seis Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs): Professora Maria Amélia Wakamatsu, Professora Elizabete de Paula Honorato, Professora Sebastiana Cobra, Professora Jacyra Vieira Baracho e Professora Vera Babo de Oliveira.

Centro de Ciências no Novo Teatrão

O Centro de Ciências contará com planetário, auditório, espaço para formação de professores, clube de ciências e exposição interativa sobre a pré-história no Brasil, com réplicas em tamanho real de dinossauros, entre outros.

O espaço está inserido no complexo do Novo Teatrão, o Centro Integrado de Educação (CEI), que terá ainda ginásio multiúso, creche e espaço para atividades físicas.

O novo Teatrão recebeu o nome de Maestro Sérgio Weiss, que faleceu aos 88 anos de idade no dia 29 de janeiro deste ano. A Prefeitura, por meio de acordo celebrado na Justiça com o São José Esporte Clube, retomou 70% da área do complexo para uso da população.

Prefeito Carlinhos inaugura escola no Assentamento Nova Esperança

Prefeito Carlinhos inaugura escola no Assentamento Nova Esperança

 

A Prefeitura de São José dos Campos inaugurou nesta segunda-feira (5) o Núcleo de Educação Infantil (NEI) “Irmã Doroty Stang”, dentro do assentamento Nova Esperança, na região norte de São José dos Campos.

dez16-05-escola-assentamento-nova-esperanca2Com três salas de aula e capacidade para até 60 crianças, de 0 a 5 anos de idade, o Núcleo vai atender preferencialmente às famílias assentadas no local pelo Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária).

Para o prefeito, a nova escola representa investir nos maiores tesouros da comunidade, que são as novas gerações. “Tenho certeza que esse espaço vai ser muito bem ocupado pelos educadores e se tornará uma referência para essa região.”

A futura diretora do NEI, Graziela Beatriz de Oliveira, há 15 anos na rede municipal, comemorou a nova conquista. “As crianças tornarão essa obra um bem social. Será um grande desafio para nós, entretanto, uma missão na qual acreditamos que a qualidade da Educação é determinante para o processo das trajetórias escolares de nossas crianças.”

dez16-05-escola-assentamento-nova-esperanca1A apicultora Mara Lúcia Galvão, líder do grupo de mulheres “Seio da terra”, enfatizou a importância da escola para a comunidade. “Aonde entra educação entra cultura, entra transformação social. A comunidade precisava desse espaço para que as crianças pudessem viver o universo delas”, disse.

Comitiva vem a São José conhecer o programa Escola Interativa

Comitiva vem a São José conhecer o programa Escola Interativa

Uma comitiva esteve hoje (02/12) em São José dos Campos para conhecer um pouco mais do programa Escola Interativa e sua estrutura. A visita foi realizada na Escola Municipal Professora Martha Abib Castanho, onde a comitiva acompanhou o programa na prática e observou os benefícios que os alunos estão recebendo com o uso da tecnologia.

ccc_6079O presidente da Anatel destacou a importância desse projeto e sua organização, dizendo que o projeto que deveria ser estendido ao Brasil todo. ““Conhecer o programa foi uma surpresa agradável. O ideal é que se multiplique pelo Brasil adentro”, afirmou.

Graças ao empenho e dedicação do governo Carlinhos Almeida o programa Escola Interativa é realidade na cidade, atendendo cerca de 60 mil alunos. Hoje todas as 47 unidades de Ensino Fundamental e 78 de Educação Infantil são atendidas pelo programa.

Logo em seguida a comitiva visitou o LEDI (Laboratório de Educação Digital e Interativa), o centro de inteligência da Escola Interativa, onde lá puderam conhecer mais detalhes do programa.

Segundo o Senador Jorge Viana, todo esse trabalho realizado na cidade deveria ser referência de ensino para todo o país. “São José tem um projeto fantástico, que não deve ser referência apenas para o Estado de São Paulo mas sim para todo o país”, afirmou o senador Jorge Viana.

Para a Vereadora Amélia, o interesse de outras cidades pelo programa e a melhora no ensino mostram que a escolha pela instalação do programa foi um grande acerto do prefeito Carlinhos Almeida.

“Todo o trabalho realizado para implantar o programa Escola Interativa na cidade vale a pena quando vemos os resultados. Um exemplo disso é o primeiro lugar no Prêmio ARede Educa 2016. Esse prêmio tem o objetivo reconhecer, divulgar e estimular projetos que apoiem o ensino nas áreas de tecnologia e comunicação.” Destacou a vereadora.

A comitiva foi formada por representantes da Anatel, como o Presidente da agência, Juarez Quadros e o conselheiro Aníbal Diniz. Acompanhados de autoridades como o Senador Jorge Viana, o Deputado Federal Raimundo Vasconcelos e representantes da prefeitura do Rio Branco, o Prefeito Marcus Alexandre, o Chefe da Casa Civil, André Kamai e o assessor da prefeitura, Mafran Oliveira.

Prefeitura abre sistema para Consulta de Cirurgias Online

Prefeitura abre sistema para Consulta de Cirurgias Online

A Prefeitura de São José dos Campos disponibilizou no seu site (clique aqui para acessar) um sistema de Consulta de Cirurgias Online, desenvolvido pelo IPPLAN em parceria com a Secretaria da Saúde. O sistema iniciou a operação nessa segunda-feira (28).

O sistema vai permitir ao paciente conhecer sua colocação na lista de espera e acompanhar o andamento da solicitação. A ferramenta compreende os pacientes que aguardam por cirurgia eletiva, aquela que não é de urgência. Essa cirurgia difere das de emergência, quando o paciente corre risco de morte se não for operado imediatamente.

Em 2015, a Prefeitura realizou um total de 21.680 cirurgias, entre procedimentos ambulatoriais e hospitalares. Até setembro deste ano foram 13.836 cirurgias. Para o secretário de Saúde, a ferramenta é o resultado de um trabalho de reorganização da fila, que começou em 2013.