Poetas locais são homenageados na Semana Cassiano Ricardo

Poetas locais são homenageados na Semana Cassiano Ricardo

A Fundação Cultural Cassiano Ricardo lança nesta quinta-feira (20), às 19 horas, na Biblioteca Cassiano Ricardo(Rua XV de Novembro, 99 – Centro), a Revista “Poeticidade”. Idealizado pelo Poeta Moraes a revista presta uma homenagem aos poetas locais Paulo Nubile, Dailor Varela, Hélio Pinto Ferreira, José Omar de Carvalho e Olney Borges. Estes, além de sua importante produção literária, foram a inspiração para novos escritores em São José dos Campos.

O lançamento da Revista “Poeticidade” faz parte das comemorações dos 48 anos da Biblioteca Pública Cassiano Ricardo e 50 anos da Semana Cassiano Ricardo e contará com a música ao vivo de “César Pope & Os Sobreviventes”, com poemas de Cassiano Ricardo musicados e um pequeno vídeo homenageando os antigos funcionários da Biblioteca.

A Biblioteca Pública Cassiano Ricardo foi inaugurada oficialmente no dia 20 de outubro de 1968 e contou com a presença do poeta joseense Cassiano Ricardo, que dá nome ao espaço. O primeiro prédio onde a Biblioteca foi instalada ficava rua Major Antonio Domingues.

Em 1973, ganhou uma sede fixa no Parque Santos Dumont, sendo transferida em 1980 para o edifício da Rua XV de Novembro, onde está até hoje. Com arquitetura do início do século XX e fachada com traços originais, o prédio atual é um patrimônio preservado por lei municipal. Construído em 1909, foi o primeiro Teatro Municipal da cidade.

 

Semana Cassiano Ricardo

As atividades da 50ª Semana Cassiano Ricardo seguem até domingo (23). O evento é uma iniciativa da Fundação Cultural Cassiano Ricardo dedicada à obra e à vida de Cassiano Ricardo Leite, que nasceu em 26 de julho de 1894, em São José dos Campos.

A primeira edição da Semana Cassiano Ricardo foi em 27 de Julho de 1967 e contou com a presença do poeta joseense, que discursou na abertura do evento no prédio da antiga Câmara Municipal, onde atualmente funciona o Museu Municipal.

O poeta, jornalista e escritor Cassiano Ricardo Leite nasceu em 26 de julho de 1894 em São José dos Campos e faleceu em 14 de janeiro de 1974 no Rio de Janeiro.  Ele foi um dos líderes do movimento pela Semana de Arte Moderna de 1922 e ocupou a cadeira nº 31 da Academia Brasileira de Letras.

São José inaugura primeiro parque canino do país

São José inaugura primeiro parque canino do país

A vereadora Amélia Naomi acompanhou a inauguração do primeiro parque canino do país, realizada na manhã deste domingo (25), em clima de muita alegria e descontração. Mais de 700 pessoas trouxeram seus bichinhos de estimação para conhecer o Espaço 4 Patas, construído pela Prefeitura de São José dos Campos, em uma área de 3.500 metros quadrados dentro do Parque da Cidade Roberto Burle Marx, na região norte da cidade.

Out15-25 Parque Canino Espaço 4 Patas (2)Algumas cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e de Minas Gerais possuem alguns pequenos espaços para os animais, mas nenhuma com espaço fechado, com equipamentos e infraestrutura para os cães.
Três cães do centro de adestramento Perfect Dog encantaram o público com apresentações de agility e adestramento durante as atividades de inauguração.

Durante a cerimônia, o prefeito Carlinhos Almeida agradeceu a dedicação dos funcionários envolvidos no projeto e entregou um certificado pelos trabalhos prestados. Ele também destacou a ampliação de políticas públicas voltadas aos animais.

“O parque canino é uma ação inovadora que vem agregar outras ações como a castração e incentivo à adoção de animais”, disse o prefeito.

AMOR, DEDICAÇÃO, COMPROMISSO
Para a vereadora Amélia Naomi a iniciativa inédita no país, mas comum em vários países, está agregada a uma política de proteção animal adotada pelo Prefeito Carlinhos, que contou com o apoio dos servidores, que abraçaram e executaram com amor a obra.

IMG_6293“Desde a idéia do projeto trazida pela arquiteta Silvia, servidora de carreira, que conheceu um parque canino quando visitou o Japão, a participação de cada servidor, hoje justamente homenageados, foi tudo feito com muito carinho. O formato dos brinquedos, que receberam desenhos, os trabalhadores da marcenaria que desenharam os ossinhos, tudo com muito amor. Tenho muito orgulho de ter participado deste projeto”, disse a vereadora Amélia, que destaca a importância do Parque para a saúde dos animais e da população.

“Só quem tem um cão em casa para saber o que é compartilhar desse amor verdadeiro, que cura doenças e previne problemas de saúde. A iniciativa contribui para a saúde dos cães, que agora tem um local para se exercitar e brincar, mas é também uma ação de cuidado com a saúde da população”, disse a vereadora Amélia.
Mães e pais orgulhosos

FELICIDADE
Durante a inauguração foi difícil mensurar quem estava mais feliz, os “papais e mamães” dos bichinhos ou eles próprios. Muitos prepararam os seus “filhos” para a festa, teve cãozinho vestido de vaquinha, de abelhinha, lacinhos, gravatinhas e brinquedos não faltaram.

Um dos mais animados era o grandalhão Thor, de 3 anos, da raça golden. Acompanhado de seu proprietário Thiago Neri, se esbaldou no banco de areia, como se estivesse na praia e depois se refrescou no bebedouro.
“Eu achei ótimo, pois São José tem muitos cachorros. Aqui ele pode interagir com outros cães. Depois de tanto brincar, ele vai chegar em casa e dormir”, disse Thiago.

O labrador Austin, com 1 ano e 1 mês, ainda estava se acostumando com a novidade. Acompanhado de sua “mãe”, como a proprietária Iara Fátima de Castilho, faz questão de dizer, aproveitou para fazer novas amizades.
“Eu gostei pra caramba, pois ele não tem lugar pra ir e no Parque não podia trazer. Não tinha lugar pra soltar. Hoje ele está meio assustado, mas é muito arteiro. A carinha dele de alegre, também me alegra. Não tem amor mais verdadeiro”, disse Iara.

Para Anderson Fernandes, que visitou o Parque com a poodle Mel de 2 anos, a idéia foi excelente. “O espaço é ótimo e espero que seja levado para outros bairros. Dá liberdade e socializa também o cachorro. Ela fica em casa sozinha o dia todo e como vai funcionar até às 20h, posso trazer a noite”, disse Anderson.
Cadastramento – As pessoas que visitaram ontem o Espaço 4 Patas já cadastraram seus cães para confecção de uma carteirinha para a entrada do animal. A validade da carteirinha é a mesma da vacinação do cão.

 

ESTRUTURA
O Espaço 4 Patas, que funcionará todos os dias das 8h às 20h, ganhou bancos, lixeiras e placas com regras de convivência, como o recolhimento das fezes dos animais. Por isso, não se esqueça de levar saquinhos.

CAMPANHAS
O parque canino será ainda um espaço para campanhas de vacinação, adoção de cães abandonados, palestra sobre cuidados com a saúde e posse responsável, além de estimular o voluntariado com aulas gratuitas de adestramento e orientação de veterinários.

Atualmente, o Parque da Cidade já sedia no último domingo do mês uma Feira de Adoção de animais, onde são oferecidas 200 inscrições para castração gratuita de cães e gatos.

REGULAMENTO
Para frequentar o espaço, os cães deverão estar vacinados, saudáveis e livres de parasitas. O proprietário deverá apresentar na entrada, a carteirinha de vacinação atualizada do seu cão e preencher um cadastro.
Conforme regulamento do parque, o proprietário será totalmente responsável pela conduta de seu animal. Os cães deverão estar o tempo todo sob os cuidados de seus proprietários e dentro do alcance de seu comando.

Ao entrar e sair do parque, os cães deverão usar coleira e guia. Se um cão tiver comportamento agressivo, o animal deverá ser retirado do espaço. Serão proibidas a entrada de alimentos, bebidas e menores desacompanhados de um adulto.

Vereadora Amélia participa do debate em defesa do Paraíba

Vereadora Amélia participa do debate em defesa do Paraíba

Na segunda-feira (9/2), a vereadora Amélia Naomi se reuniu com prefeitos, autoridades e outros vereadores para discutir ações que possam conter a crise hídrica na região e no estado de São Paulo. O tema do debate é uma situação grave, pois, em algumas cidades, muitos moradores estão sobrevivendo quase uma semana sem água.

O encontro, promovido pelo prefeito de São José, Carlinhos Almeida, foi realizado no Parque da Cidade e contou com a participação de representantes do Ministério de Ciência e Tecnologia, da ANA (Agência Nacional de Águas), da Sabesp, do DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica), da Agevap (Associação Pró-Gestão das Águas da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul), do CBH-OS (Comitê das Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul), e de outras entidades e autoridades interessadas no tema.

A proposta deste primeiro debate em defesa da água é criar políticas públicas e medidas de esforço conjunto entre os municípios para reduzir os efeitos da falta d’ água no Vale do Paraíba. Para isso, os técnicos apresentaram um panorama da crise na região e no estado, que pode se agravar em função da estiagem.

A reserva de Paraibuna já funciona com o volume morto e é esperada uma queda na quantidade de chuvas para este ano e 2016.

No Vale do Paraíba, a bacia do rio Paraíba do Sul é a principal responsável pelo abastecimento. Ao todo, cerca de 2,2 milhões habitantes de 28 cidades do estado de São Paulo e Rio de Janeiro dependem dela.

Dados também apresentados no encontro apontam que 15 dessas 28 cidades já estão com risco médio de sofrer problemas de falta d’ água.

“Vamos tomar algumas providências para que a situação da crise de água não se agrave e que o abastecimento da nossa região não se comprometa. Com a união dos vereadores e prefeitos de várias cidades, estudamos sobre políticas emergenciais que possam conter o avanço da crise hídrica”, disse a vereadora Amélia Naomi.

Para o cientista e secretário de Políticas e Programas de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Carlos Nobre, a situação é muito preocupante “A crise hídrica não terminará em 2015, ela vai se prolongar para 2016. Essa crise se tornou um desastre natural. No momento, tanto no sistema Cantareira como agora no Vale do Paraíba, no Rio, Vitória e Belo Horizonte, todas regiões e cidades passam por uma crise hídrica. O Cemaden e o Inpe, em conjunto, monitoram diariamente as chuvas para que os gestores e prefeitos tenham uma real visão do quadro”.

O prefeito Carlinhos Almeida encerrou o encontro ressaltando a importância dessa união dos municípios para enfrentar a crise hídrica. “Além de investimentos em captação, precisamos reivindicar ações para a proteção dos mananciais. Teremos um problema concreto no futuro se não forem tomadas medidas efetivas no uso racional da água em grande escala. Temos que trabalhar conjuntamente para não chegarmos nesse ponto”.

A Frente de Prefeitos em Defesa da Bacia do Paraíba também vai estudar projetos que possam contribuir com a redução do consumo de água nos municípios. Outra proposta é captar mais recursos para programas que colaborem com a produção de água.

São José dos Campos, por exemplo, vai lançar em março um edital que prevê a remuneração de produtores rurais que promovam a conservação de mananciais. A primeira etapa prevê aplicar R$ 1,3 milhão na preservação da sub-bacia do Ribeirão das Couves, que abastece o Distrito de São Francisco Xavier.

 

Com as informações da Prefeitura Municipal, Câmara Municipal de São José dos Campos e do Diário Comércio Indústria & Serviços.

867 Famílias: Moradores do Santa Hermínia recebem títulos de posse no dia 28

867 Famílias: Moradores do Santa Hermínia recebem títulos de posse no dia 28

As 867 famílias do bairro Santa Hermínia, maior comunidade irregular formada em São José dos Campos, receberão os títulos de posse das propriedades no próximo dia 28. Com essa entrega, a Prefeitura beneficia aproximadamente 3.500 pessoas e, para muitas delas, coloca fim a uma espera que durava mais de 20 anos.

A cerimônia de entrega será na comunidade, na Escola Estadual Professor José Antonio Coutinho Condino (Rua A 1.477), a partir das 10h, com presença confirmada do prefeito Carlinhos Almeida e demais autoridades municipais.

Para a vereadora Amélia, a data da entrega trará o alívio para grande parte dos moradores: “nesse dia, a comunidade terá muitos motivos para comemorar, pois o governo já está providenciando várias benfeitorias. Uma delas é o asfalto”.

“Agora, sim, o bairro está ficando muito bom. As coisas estão começando a fluir e as pessoas estão até com mais saúde; agora com o asfalto e sem aquele pó que havia para todo o lado”, disse a moradora Abigail da Silva Matos, 28 anos, que assinou seu título de posse nesta terça-feira (25).

Melhorias

O bairro Santa Hermínia foi o primeiro entre os loteamentos em fase de regularização a receber melhorias de infraestrutura executadas pela Prefeitura. Em 2013, foram pavimentados mais de 1.500 metros de vias que integram o corredor de ônibus que atende a comunidade.

Agora, a administração municipal está pavimentando todas as demais 20 ruas do bairro, além da implantar de rede de esgoto, sistema de drenagem e redes de águas pluviais. As obras vão melhorar a qualidade de vida dos moradores do local.

Em dois anos de trabalho, a Secretaria de Regularização Fundiária já concedeu títulos de posse para 1.638 propriedades, em 10 diferentes bairros, beneficiando 6.500. Considerando os processos de regularização em andamento, o número de beneficiados subirá para mais de 14 mil.

Já foram regularizados os bairros: Recanto dos Eucaliptos (85 títulos), Santa Rita (112), Portal do Céu (224), Jardim Primavera 1A (85), Jardim Primavera 1B (206), Michigan 2 (179), Cidade Jardim (157), Jardim Coqueiros (326), Vila Abel (24) e Chácaras Araújo 2 (356).

As próximas entregas de títulos serão para os moradores dos bairros Santa Hermínia (867), Vila Matilde, Santa Cecília 1B (215), Vila Araújo 1 (346), Boa Esperança (280) e Altos de Caetê (177).

 

 

Comissão inicia trabalho por curso da Paulista de Medicina

Comissão inicia trabalho por curso da Paulista de Medicina

A comissão que vai tratar do projeto de implantação de curso federal de Medicina em São José dos Campos se reuniu pela primeira vez nesta terça-feira (27), em São Paulo. O prefeito Carlinhos Almeida e o diretor geral do Parque Tecnológico, o ex-ministro Marco Antonio Raupp, participaram do encontro do grupo criado pela Congregação da Escola Paulista de Medicina (EPM).

O trabalho da comissão é desenvolver um plano de ação, que será submetido à Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), à qual a Escola Paulista de Medicina é ligada.

O diretor da EPM, professor doutor Antônio Carlos Lopes, disse na reunião que ficou positivamente surpreso com a decisão unânime da Congregação, que aprovou em dezembro a proposta da Prefeitura visando a criação do curso em São José. Ele atribuiu o fato à seriedade do projeto e do próprio município, berço de instituições de excelência, como o ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica).

Carlinhos Almeida comemorou o início dos trabalhos da comissão. “Hoje foi mais um dia produtivo na nossa busca pela faculdade federal de Medicina de São José. Esta primeira reunião da comissão deixou claro o desejo da instituição de que o projeto tenha como ponto forte a integração com o ambiente tecnológico de São José dos Campos, além do caráter humanista do ensino médico, que é o que nós também queremos”.

O potencial de integração tecnológica foi a contribuição levada pelo diretor Marco Antonio Raupp. Ele deu exemplos de iniciativa já existentes na cidade na área de bioengenharia, projetando outras oportunidades de aplicação da produção científica da Escola Paulista de Medicina.

Para o presidente da comissão, professor doutor Flávio Faloppa, a cidade é o lugar ideal para esse novo desafio de crescimento da EPM, tanto do ponto de vista social como científico.

A comissão marcou o próximo encontro para 10 de fevereiro e acolheu o convite do prefeito de realizar em breve uma visita às instalações da sede da Urbam, área que a Prefeitura ofereceu para a instalação do curso.

A EPM é uma das mais antigas e renomadas instituições de ensino de Medicina do país, fundada em junho de 1933, em São Paulo. Ela foi reconhecida oficialmente em maio de 1938 e a federalização ocorreu em janeiro de 1956.

Hoje, conta com cinco cursos de graduação e cerca de 1.400 alunos. São 38 programas de mestrado e 37 de doutorado, com cerca de 2.100 alunos, e mais 1.500 alunos de especialização distribuídos em 100 programas de extensão.

 

Fonte: Prefeitura Municipal