MINHA CASA MINHA VIDA LIMOEIRO I E II

Após 2 anos de atraso, as 588 famílias sorteadas para o Residencial Limoeiro assinaram o contrato da nova moradia hoje. A previsão é que até o final do ano, todas as famílias já estejam morando nos apartamentos. O residencial foi iniciado na gestão do prefeito Carlinhos e foi entregue em 2017 praticamente pronto. Mas as obras se arrastaram até agora. Foram muitas lutas e cobrança contra os atrasos do governo Temer/PSDB.

Os vereadores Wagner Balieiro e Amélia Naomi parabenizam a cada uma das 588 famílias pela conquista da casa própria. Nossa luta por habitação popular, que está parada no governo Felicio, continua.

 

16 DIAS DE ATIVISMO: Hoje é o Dia do Laço Branco

16 DIAS DE ATIVISMO: Hoje é o Dia do Laço Branco

 

O dia 6 de Dezembro marca um importante desafio na luta pelo fim da violência contra a mulher: A mobilização dos homens para junto dessa luta! E em São José acontece daqui a pouco na Univap (Centro) um Ato Simbólico onde os homens que apoiam a luta das mulheres contra a violência poderão fazer sua adesão e pegar a sua fita branca simbólica.

No dia 6 de dezembro de 1989, um homem de 25 anos (Marc Lepine) entrou armado na Escola Politécnica de Montreal, no Canadá. Em uma sala de aula, ele ordenou que os homens (aproximadamente 50) se retirassem. Assassinou 14 mulheres e depois saiu atirando pelos corredores e outras dependências da escola, gritando “Eu odeio as feministas”. Desta forma, ele matou 14 estudantes, todas mulheres. Feriu ainda 14 pessoas, das quais 10 eram mulheres. Depois suicidou-se. Com ele, foi encontrada uma carta que continha uma lista com nomes de 19 feministas canadenses que ele também desejava matar e na qual ele explicitava a motivação de suas ações, em suas palavras: “mandar de volta ao Pai as feministas que arruinaram a sua vida”.

O crime, que ficou conhecido como o “Massacre de Montreal”, mobilizou a opinião pública daquele país, gerando amplo debate sobre as desigualdades entre homens e mulheres e a violência gerada por esse desequilíbrio social. Assim, um grupo de homens canadenses decidiu organizar-se para dizer que existem homens que cometem a violência contra a mulher, mas existem também aqueles que repudiam essa violência. Eles elegeram o laço branco como símbolo e adotaram como lema: jamais cometer um ato violento contra as mulheres e não fechar os olhos frente a essa violência.

Desde então, diversos comitês se organizam e promovem todos os anos ações de sensibilização e educação entre pares. Neste ano o Comitê do Laço Branco de SJC em parceria com o Curso de Serviço Social da UNIVAP e o Centro Dandara de Promotoras Legais convoca todos os homens para aderirem à campanha! Basta comparecer à UNIVAP Centro no dia 6 de dezembro das 19 às 21 horas para fazer adesão a este pacto. Será feita a distribuição das fitinhas da campanha, adesão à campanha e ainda teremos alguns voluntários à disposição para conversas e orientações, individuais e coletivas, sobre a temática.

Onde irão nascer nossos bebês? Cadê o Hospital da Mulher?

Onde irão nascer nossos bebês? Cadê o Hospital da Mulher?

Estamos aqui na Praça Afonso Pena denunciando o descaso do Prefeito Felício com a Saúde das mulheres. Em plena Campanha dos 16 Dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher cidade perde as vagas de Maternidade e Pediatria do Hospital Antoninho Rocha Marmo. Atendimento pelo SUS no Hospital se encerram no dia 12 de dezembro.

Queremos o Hospital da Mulher!

 

Confira o vídeo:

ONDE IRÃO NASCER NOSSOS BEBÊS?CADÊ O HOSPITAL DA MULHER?Estamos aqui na Praça Afonso Pena denunciando o descaso do Prefeito Felício com a Saúde das mulheres. Em plena Campanha dos 16 Dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher cidade perde as vagas de Maternidade e Pediatria do Hospital Antoninho Rocha Marmo. Atendimento pelo SUS no Hospital se encerram no dia 12 de dezembro. #16DiasdeAtivismo #BastadeViolência #NenhumaAmenos

Publicado por Amélia Naomi em Sábado, 1 de dezembro de 2018

A violência contra as mulheres na ditadura e no Neofascismo

A violência contra as mulheres na ditadura e no Neofascismo

“A violência contra as mulheres na ditadura e no Neofascismo” com Amelinha Teles. Atividade compõe agenda da Campanha 16 Dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher organizada pela vereadora Amélia Naomi.

 

Confira o vídeo:

"A violência contra as mulheres na ditadura e no Neofascismo" com Amelinha Teles. Atividade compõe agenda da Campanha 16 Dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher organizada pela vereadora Amelia Naomi.

Publicado por Amélia Naomi em Segunda, 26 de novembro de 2018

Amelinha Teles fala sobre a "Violência contra as mulheres na ditadura e no Neofascismo". #16diasdeativismo #16diasdeativismopelofimdaviolenciacontraasmulheres #ElasPorElas #nenhumaamenos

Publicado por Amélia Naomi em Segunda, 26 de novembro de 2018

Max Gonzaga na Campanha 16 Dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher.

Publicado por Amélia Naomi em Segunda, 26 de novembro de 2018

 

 

Poetas locais são homenageados na Semana Cassiano Ricardo

Poetas locais são homenageados na Semana Cassiano Ricardo

A Fundação Cultural Cassiano Ricardo lança nesta quinta-feira (20), às 19 horas, na Biblioteca Cassiano Ricardo(Rua XV de Novembro, 99 – Centro), a Revista “Poeticidade”. Idealizado pelo Poeta Moraes a revista presta uma homenagem aos poetas locais Paulo Nubile, Dailor Varela, Hélio Pinto Ferreira, José Omar de Carvalho e Olney Borges. Estes, além de sua importante produção literária, foram a inspiração para novos escritores em São José dos Campos.

O lançamento da Revista “Poeticidade” faz parte das comemorações dos 48 anos da Biblioteca Pública Cassiano Ricardo e 50 anos da Semana Cassiano Ricardo e contará com a música ao vivo de “César Pope & Os Sobreviventes”, com poemas de Cassiano Ricardo musicados e um pequeno vídeo homenageando os antigos funcionários da Biblioteca.

A Biblioteca Pública Cassiano Ricardo foi inaugurada oficialmente no dia 20 de outubro de 1968 e contou com a presença do poeta joseense Cassiano Ricardo, que dá nome ao espaço. O primeiro prédio onde a Biblioteca foi instalada ficava rua Major Antonio Domingues.

Em 1973, ganhou uma sede fixa no Parque Santos Dumont, sendo transferida em 1980 para o edifício da Rua XV de Novembro, onde está até hoje. Com arquitetura do início do século XX e fachada com traços originais, o prédio atual é um patrimônio preservado por lei municipal. Construído em 1909, foi o primeiro Teatro Municipal da cidade.

 

Semana Cassiano Ricardo

As atividades da 50ª Semana Cassiano Ricardo seguem até domingo (23). O evento é uma iniciativa da Fundação Cultural Cassiano Ricardo dedicada à obra e à vida de Cassiano Ricardo Leite, que nasceu em 26 de julho de 1894, em São José dos Campos.

A primeira edição da Semana Cassiano Ricardo foi em 27 de Julho de 1967 e contou com a presença do poeta joseense, que discursou na abertura do evento no prédio da antiga Câmara Municipal, onde atualmente funciona o Museu Municipal.

O poeta, jornalista e escritor Cassiano Ricardo Leite nasceu em 26 de julho de 1894 em São José dos Campos e faleceu em 14 de janeiro de 1974 no Rio de Janeiro.  Ele foi um dos líderes do movimento pela Semana de Arte Moderna de 1922 e ocupou a cadeira nº 31 da Academia Brasileira de Letras.