Cavas de Areia, uma tragédia anunciada!

Cavas de Areia, uma tragédia anunciada!

Veja uma entrevista com o ambientalista Vicente Cioffi, que aborta alguns pontos sobre a extração de areia e os perigos que essa ação oferece.
Após o incidente com o vazamento da cava de areia em Jacareí, na qual deixou também a cidade de São José dos Campos sem água, a CETESB, responsável pela fiscalização aplicou uma multa irrisória na empresa extratora de areia.


“Vivemos um período de risco de tragédia ambiental gigantesca, com inúmeras cavas de areia na mesma situação desta que aconteceu o vazamento, com os taludes quase caindo à beira do rio e seu conteúdo vazar para o rio, além do próprio dano ambiental causado nas várzeas com esta atividade”. Complementa Vicente Cioffi.
A Vereadora Amélia tem atuado na luta contra a extração de areia na cidade, protegendo a população de tragédias como as que ocorreram. A luta pelo cuidado ao meio ambiente continua!

Brasil comemora conquista do direito ao voto feminino

Brasil comemora conquista do direito ao voto feminino

O país comemorou nesta quarta-feira (24) o Dia da Conquista do Voto Feminino no Brasil. Foi nessa data, em 1932, durante o governo Getúlio Vargas, que as mulheres passaram a poder escolher democraticamente seus governantes.

O voto feminino no Brasil foi assegurado após intensa campanha nacional. No início, o direito era reservado somente às mulheres casadas, autorizadas pelos maridos a exercer o voto, e às viúvas e solteiras cuja renda era oriunda de seus próprios esforços. Apenas em 1934 essas limitações caíram por terra. Até 1964, era apenas um direito e, a partir daquele ano, passou também a ser obrigatório, como há muito tempo já era para os eleitores homens.

Voto femininoA luta das sufragistas brasileiras começou bem antes, ainda no final do século 19. Em 1891, a discussão sobre o tema havia chegado ao Congresso, mas foi rechaçada pela maioria dos deputados sob a alegação da inferioridade da mulher e que este direito poria em risco a preservação da família brasileira.

No Rio Grande do Norte, Celina Guimarães Viana, 29 anos, foi a primeira mulher a votar. Ela cadastrou-se num cartório da cidade de Mossoró, numa lista de interessados em tornar-se eleitores naquele ano. A Comissão de Poderes do Senado anulou o voto de Celina. Longe dali, em Minas Gerais, Mietta Santiago, estudante de Direito, também conquistou o direito por meio de um mandado de segurança, embasado no artigo 70, da Constituição de 1891.

O Brasil foi o segundo da América Latina a conquistar o direito, ficando atrás apenas do Equador. Hoje mais de 52% de eleitores são do sexo feminino. Além das mulheres votarem, elas iniciaram também sua entrada no mundo da política, candidatando-se a cargos eletivos.

A data foi incorporada ao calendário oficial do governo federal em 2015, em lei sancionada pela presidenta Dilma Rousseff.

Voto feminino1A luta das mulheres pelo direito ao voto é tema do filme As Sufragistas (Suffragette). O longa se passa no início do século passado, no Reino Unido. Na história, após décadas de manifestações pacíficas sem sucesso, um grupo militante decide coordenar atos de insubordinação, quebrando vidraças e explodindo caixas de correio, para chamar a atenção dos políticos locais à causa.

Vídeo: assista ao trailer oficial

A direção é de Sarah Gavron e, no elenco, estão Carey Mulligan, Helena Bonham Carter, Meryl Streep, Brendan Gleeson, Anne-Marie Duff, Ben Whishaw, Romola Garai e Samuel West, entre outros.

 

 

Fonte: Rede Brasil Atual

Povo com Lula: militância em peso se reúne em Fórum onde ex-presidente iria depor

Povo com Lula: militância em peso se reúne em Fórum onde ex-presidente iria depor

Mesmo com a suspensão do depoimento de Lula no Ministério Público, cerca de mil manifestantes solidários ao ex-presidente se reuniram na porta do Fórum Criminal da Barra Funda na manhã de hoje. Na noite da terça-feira, 16, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) acatou o pedido contido em representação do deputado Paulo Teixeira (PT-SP), que acusa o promotor de ter extrapolado suas prerrogativas funcionais e suspendeu liminarmente o depoimento. Mesmo assim, militantes de movimentos sociais de todo o Brasil compareceram ao ato. Um pequeno grupo de antipetistas também esteve em frente ao Fórum. Os dois grupos, separados por grades colocadas pela Polícia Militar, trocaram provocações e ao menos um militante petista ficou ferido. Presentes afirmaram que a oposição teria jogado pedras contra eles.

“Eu estou aqui para defender o interesse do povo. A elite brasileira não aceita que setores das camadas mais pobres tenham tido alguma melhoria, ainda que pequena. O que está em jogo é a luta de classes”, afirma Julia Nogueira, uma das manifestantes, filiada ao PT e da executiva nacional da CUT.
Membros da Frente Brasil Popular de São Paulo, CUT, MST, PT, PCO, PC do B, diversos movimentos de moradia da cidade de São Paulo, do movimento negro, entre outros, compareceram ao ato. Também estava presente Emídio Souza, presidente do partido em São Paulo, o vereador Paulo Fiorilo, de São Paulo, e a vereadora Amelia Naomi, de São José dos Campos. Além disso, uma comitiva de 30 deputados federais do partido veio em caravana desde Brasília e realizaram ato de apoio ao ex-presidente no Instituto Lula. Os deputados federais Wadih Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira, autor do pedido que suspendeu o depoimento de Lula, também compareceram à manifestação.

Já a vereadora Amélia Naomi afirmou que é necessário organizar os movimentos sociais de todo o Brasil para discutir “o golpe que estão fazendo contra a maior liderança do país, que é o ex-presidente Lula”. Cesar Caputo, do grupo de Advogados pela democracia, justiça e cidadania, afirma que o promotor cometeu abusos e que o que ocorreu foi uma “usurpação do direito de defesa e do devido processo legal do Estado Democrático de Direito”.

Para Emidio, a realização de um em frente o Fórum mostra que a luta petista está em todos os estágios, desde o jurídico até as ruas. “Acho que hoje foi muito importante, o recuo do ministério publico no depoimento dele foi um sinal que a nossa luta, tanto no campo jurídico, quanto nas ruas, vale a pena e vai continuar”, frisou Emidio.

Websérie mostra cuidados de gestantes para se proteger do Aedes

Websérie mostra cuidados de gestantes para se proteger do Aedes

A presidenta Dilma Rousseff participará, neste sábado (3), do inédito e maior esforço conjunto do governo federal contra o mosquito Aedes aegypti. Confira o primeiro vídeo da websérie “Que Zika!”.

A produção que tem o objetivo de conscientizar a população sobre o combate ao mosquito, por meio da mobilização de mulheres grávidas, agentes de saúde, Exército, médicos e autoridades.

OMS: Incentivo a amamentação poderia poupar 800 mil vidas e economizar 300 bilhões de dólares por ano

OMS: Incentivo a amamentação poderia poupar 800 mil vidas e economizar 300 bilhões de dólares por ano

Apesar dos benefícios econômicos e para a saúde proporcionados pela amamentação, poucas crianças são alimentadas exclusivamente de leite materno até os seis meses, como recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Uma em cada três crianças no mundo abaixo dos seis meses se alimenta somente por amamentação. Nas últimas duas décadas, esta taxa não aumentou.

ONU Segundo estudos da OMS, a amamentação quase universal poderia salvar mais de 800 mil vidas anualmente, sendo a maioria de crianças com menos de seis meses de vida. Mais da metade das doenças diarreicas poderiam ser evitadas e um terço das infecções respiratórias em crianças em países de baixa e média renda, prevenidas.

Crianças que recebem o leite materno nos primeiros meses de vida apresentam melhor desempenho em testes de inteligência, têm menor probabilidade de chegar ao sobrepeso ou obesidade, além de terem menos chances de adquirir diabetes futuramente.

Ainda, de acordo com a organização, mães que amamentam têm menos risco de desenvolver câncer de ovário e de mama. Com as taxas atuais de amamentação, cerca de 20 mil mortes de câncer de mama estão sendo prevenidas, e com um aumento desta proporção, mais 20 mil vidas poderiam ser salvas.

Seis milhões de economia para o Brasil

Aumentar as taxas de amamentação para crianças menores de seis meses de vida para 90% no Brasil, poderia cortar custos de tratamento ou doenças comuns na infância, como pneumonia, asma e diarreia. O sistemas de saúde brasileiro economizaria 6 milhões de dólares.

UNICEFApesar de a Assembleia Mundial da Saúde ter adotado o Código Internacional de Marketing de Substitutos do Leite Materno para proteger o público de propagadas inapropriadas desses produtos , a iniciativa não recebeu apoio suficiente dos países, contribuindo para a manutenção das taxas de amamentação e maior venda de fórmulas.

Para aumentar as taxas de uso de leite materno, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a OMS lideraram a Iniciativa Global em Defesa da Amamentação, com a colaboração de outros parceiros.

Como primeiro passo, as organizações criaram a Rede de Monitoramento e Apoio a Implementação do Código Internacional, para reforçar os efeitos do regulamento. No entanto, a OMS enfatiza que além de combater o marketing de substitutos do leite materno, os países precisam adotar programas de apoio à amamentação, ter sistemas de saúde que façam o mesmo, garantir licença maternidade adequada, intervenções no trabalho, além de programas educacionais e de aconselhamento.

A amamentação contribui para o alcance da Estratégia Global para a Saúde de Mulheres, Crianças e Adolescentes (2016 – 2030), que foi inaugurada juntamente com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, como roteiro para acabar com as mortes evitáveis na gestação.

 

 

Fonte: Agência Patrícia Galvão