Futuro do Instituto de Previdência dos Servidores está em risco

Futuro do Instituto de Previdência dos Servidores está em risco

O governo Felicio Ramuth (PSDB) quer mudar as regras do Instituto de Previdência e usar as aplicações do próprio IPSM para pagar dívida da Prefeitura, que só em 2017 soma mais de R$ 100 milhões. Os trabalhadores temem que no futuro o funcionalismo de São José enfrente os mesmos problemas que os servidores do Rio de Janeiro. Para entender melhor a origem do problema do instituto, que vem desde o governo Emanuel Fernandes (PSDB), acesse os documentos abaixo que mostram o Projeto de Lei que ameaça o futuro do Instituto de Previdência Municipal:
1. Íntegra do Projeto de Lei 362/2017
2. Ata do Conselho do IPSM rechaçando o PL 362
3. Parecer Jurídico da Câmara “fulminando” o PL 362
4. Apresentação “S.O.S. IPSM” explicando didaticamente a origem do problema enfrentado hoje
5. A “inacreditável” ata da sessão de Câmara de 1999 onde começou o maior dos problemas do IPSM, a drástica redução da alíquota patronal de 26% para apenas 10% (onde se admite que o dinheiro do IPSM foi desviado para obras)
6. Uma pasta com todos os processos de leis que alteraram regras do IPSM, para quem gosta de pesquisar