Moradores protestam pedindo justiça por Miguel, de 12 anos, morto em ação policial; Câmara Municipal discutirá a criação de uma Comissão para acompanhar o caso

Foi convocado pela Rede de Proteção e Resistência ao Genocídio, CEDECA (Centro de Defesa da Criança e do Adolescente) e a AFAPE (Associação de Familiares e Amigos de Presos e Earessos Prisionais), no último domingo (20), no Campo dos Alemães, um protesto pedindo justiça pelo assassinato do Miguel, e de outros jovens do bairro, mortos em decorrência da violência policial. O ato contou com a presença da população e de familiares de adolescentes mortos. Entre as manifestações, foi pedido basta as mortes da população negra e periférica. (Clique aqui para acessar mais fotos das manifestações) 

                                                                                   VEREADORAS REQUEREM A CRIAÇÃO DE UMA COMISSÃO PARA ACOMPANHAR O CASO

Vereadores solicitam, por meio de requerimento, a criação de uma Comissão Especial de Representação para acompanhar, junto aos órgãos governamentais e demais instituições, as apurações sobre a morte do adolescente Miguel, de 12 anos, em conflito com a Polícia Militar no Parque de Diversões, no dia 6 de setembro. A Comissão será formada pelas 5 vereadoras, Amélia Naomi (PT), Dulce Rita (PSDB), Flávia Carvalho (Republicanos), Juliana Fraga (PT) e Renata Paiva (PSD), mais o vereador Wagner Balieiro (PT). O requerimento será votado amanhã, em sessão.

Para Elenita, fundadora da AFAPE, a Comissão é importante para a criação de uma rede de proteção as crianças e adolescentes. “Somos mães, avós e ficamos sensibilizadas com o caso. A forma como ocorreu a morte do Miguel precisa ser investigada. Não podemos aceitar que nossos jovens morram por causa da violência policial. A Comissão é importante para impedir que mais mortes continuem ocorrendo em São José dos Campos. Nossas crianças e adolescentes precisam de proteção, e isso passa pela criação de uma rede que proporcione uma vida digna e segura a eles.”

 

 

 

30% dos candidatos eleitos para o Conselho Tutelar em São José são progressistas

30% dos candidatos eleitos para o Conselho Tutelar em São José são progressistas

Ocorreu no último domingo (6), em todo Brasil, as eleições para o Conselho Tutelar. Em São José dos Campos, concorreram às vagas 30 candidatos, sendo eleitos 10 conselheiros para um mandato de 4 anos – com posse a partir de janeiro de 2020. Com o apoio da base progressista, a esquerda elegeu 30% dos representantes. Aninha da Comunidade, Marquinho Freire e Célia Souza, ficarão comprometidos a preservar os direitos das crianças e adolescentes em maior vulnerabilidade na cidade. Em 11° lugar, como 1ª suplente, ficou a Neci Araújo, com 521 votos.

Criados pelo ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) em 1990, os Conselhos Tutelares são órgãos autônomos responsáveis por receber denúncias de violações de direitos e notificar o Ministério Público e o Judiciário. Está entre as atribuições, garantir os direitos à sobrevivência (vida, saúde, alimentação), ao desenvolvimento pessoal e social (educação, cultura, lazer e profissionalização) e à integridade física, psicológica e moral (liberdade, respeito, dignidade e convivência familiar e comunitária).

Abaixo, confira os resultados da votação em São José dos Campos!
1- Lílian Ramos – 1.689 votos
2- Aninha da Comunidade – 1.129 votos
3- Professora Iolene Lima – 962 votos
4- Marquinho Freire – 895 votos
5- Célia Souza – 693 votos
6- Douglas de Souza Soares – 617 votos
7- Juliana Lopes – 578 votos
8- Alessandro Mirachi – 549 votos
9- Luiz Villa / Tutta – 536 votos
10- Amandio / Professor Jesus – 526 votos