Decreto de Bolsonaro fixa o Salário Mínimo abaixo dos Mil Reais

Decreto de Bolsonaro fixa o Salário Mínimo abaixo dos Mil Reais

O presidente Jair Bolsonaro assinou decreto em que estabelece que o salário mínimo passará de R$ 954 para R$ 998 este ano. Foi o primeiro decreto assinado por Bolsonaro, que tomou posse nesta terça-feira. Pelo orçamento aprovado, o valor poderia ser de R$ 1.006 – oito reais a mais. O valor já está em vigor a partir de ontem (1º). Foi o primeiro decreto assinado por Bolsonaro, que tomou posse nesta terça-feira.

 

O decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União, assinado por Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes.

 

O salário mínimo é usado como referência para os benefícios assistenciais e previdenciários. O mínimo é corrigido pela inflação do ano anterior, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos no país) dos dois anos anteriores.

 

Jair Bolsonaro editou uma medida provisória que estabelece a organização básica dos órgãos da Presidência da República e dos ministérios. Em outro decreto, o governo altera a organização das entidades da administração pública federal indireta. Foram publicados também os decretos de nomeação dos novos ministros.

 

 

Por Brasil 247

“A luta por um mundo melhor continua”, diz Lula em carta de Natal

“A luta por um mundo melhor continua”, diz Lula em carta de Natal

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou nesta segunda (24) uma carta de Natal à Vigília Lula Livre. No texto, Lula agradece as centenas de apoiadores que deixaram suas casas para passarem a noite de Natal em frente à Superintendência da Polícia Federal. Leia:

 

“Meus amigos e minhas amigas,

O Natal é a época do ano em que lembramos com mais força da vinda de Jesus, dos ideais de solidariedade e bondade cristãos. Nos aproximamos da família e dos amigos, celebramos juntos, nos abraçamos e reunimos força para o ano seguinte.

Esse Natal não poderei estar junto fisicamente com a minha família, meus filhos e netos. Mas não estou sozinho. Estou com vocês da vigília, que tem sido minha família, e com todos aqueles que vieram passar esse Natal junto de vocês.

Quero agradecer a companhia que tem me feito a cada dia, todo o dia, durante essa provação, no frio do inverno do Paraná ou no calor que tem feito esses dias.

Sigamos fortes. O ódio pode estar na moda, mas não temam nem se impressionem com essas pessoas posando de valentões. O tempo deles vai passar e a verdadeira mensagem de Jesus, um marceneiro que foi perseguido pelos vendilhões do templo, pelos soldados e pelos promotores dos poderosos, vai continuar a ecoar em cada Natal: uma mensagem de amor, fraternidade e esperança.

A luta por um mundo melhor continua.

 

Feliz Natal,

Lula

 

Por Lula.com.br

Emoção marca entrega das chaves do Mirante do Limoeiro I e II

Hoje as 588 famílias dos Conjuntos Mirante do Limoeiro I e II receberam enfim as chaves da tão sonhada moradia própria.

A angustia dos 2 anos de espera deram lugar as lágrimas e a alegria de poder morar no que é seu.

Os aptos entregues fazem parte do Programa Minha Casa Minha Vida, iniciados pelo governo do Prefeito Carlinhos Almeida (PT) beneficiando mais de 5 mil famílias.

Os vereadores Amélia Naomi e Wagner Balieiro acompanharam a entrega.

Cadê a Bic? Ministro de Bolsonaro é condenado e tem direitos suspensos

Cadê a Bic? Ministro de Bolsonaro é condenado e tem direitos suspensos

Quando o Supremo Tribunal Federal (STF) abriu uma investigação contra Onyx Lorenzoni (DEM), futuro ministro da Casa Civil, Jair Bolsonaro (PSL) disse que poderia “usar a caneta Bic” para demitir o ministro em caso de uma “denúncia robusta”. A fala do presidente eleito se deu pelo fato de que nove dos 22 ministros anunciados tem problemas com a Justiça, além de ser uma falsa tentativa de cumprir a promessa de combate à corrupção. Nesta quarta-feira (19), mais do que uma acusação vigorosa, Bolsonaro terá que lidar com uma condenação.

 

Ricardo Salles, futuro ministro do Meio Ambiente, foi condenado nesta quarta por improbidade administrativa e teve os direitos políticos suspensos por três anos. Segunda a sentença do juiz Fausto José Martins Seabra, Salles ainda terá de pagar uma multa e ficará proibido de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, de acordo com reportagem do Uol.

 

A condenação do futuro ministro de Bolsonaro ocorreu após uma ação civil pública ambiental e de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público de São Paulo, quando Salles ocupava a secretarial estadual do Meio Ambiente do governo de Geraldo Alckmin (PSDB).

 

Salles foi responsável pelo Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental da Várzea do Rio Tietê, em 2016, área de proteção ambiental que contém 7.400 hectares. A área foi criada em 1987 e abrange 12 municípios da Grande São Paulo. Ocorre, no entanto, que o documento foi elaborado ao custo de “diversas irregularidades” e com alterações que podem prejudicar o meio ambiente, além de intimidação de funcionários.

 

O futuro ministro de Bolsonaro também é alvo de um processo por improbidade administrativa, por violação aos princípios constitucionais da administração pública, e responde a um processo civil por danos ao erário. De acordo com a promotora de Justiça Miriam Borges, em junho de 2017, Salles era suspeito de participar, no governo estadual, como interlocutor de interesses de empresas, tendo sido investigado em inquéritos policiais por enriquecimento ilícito e advocacia administrativa. Um dos processos penais foi trancado pela Justiça, por solicitação da defesa.

 

Cadê a caneta Bic?

Três dias após ser eleito, Jair Bolsonaro disse, por meio do Twitter, que seu ministério não seria composto por condenados por corrupção. Ocorre, no entanto, que a lista de enrolados com a Justiça só aumenta. Além de Salles e Lorenzoni, outros setes futuros ministros do presidente eleito são investigados ou réus em ações judiciais: Tereza Cristina (Agricultura), General Heleno (Segurança Institucional), Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), Luiz Henrique Mandetta (Saúde), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), Marcelo Álvaro Antonio (Turismo), Paulo Guedes (Economia)

 

A lista de acusações é extensa e vai de fraude em licitação, caixa 2, tráfico de influência, gestão fraudulenta dos fundos de pensão de empresas estatais até calote no INSS. Diante deste cenário, a pergunta que fica é? Cadê a caneta Bic?

 

Por Agência PT de Notícia

Venda da Embraer ameaça empregos e soberania nacional

A decisão da Justiça Federal suspendeu pela segunda vez o acordo entre Boeing e Embraer.

A negociação entre as duas empresas não garante permanência da Embraer em São José e pode colocar nas mãos da Boeing toda cadeia produtiva aeronáutica brasileira.

Nós defendemos a indústria nacional! Por uma questão de soberania, mas principalmente pelos empregos de qualidade.