A PROVA DA MENTIRA! | Instituto da Previdência do Servidor Municipal (IPSM) apresentou no exercício de 2019 um CRESCIMENTO de 146% de SUPERÁVIT

A PROVA DA MENTIRA! | Instituto da Previdência do Servidor Municipal (IPSM) apresentou no exercício de 2019 um CRESCIMENTO de 146% de SUPERÁVIT

A PROVA DA MENTIRA! | Instituto da Previdência do Servidor Municipal (IPSM) apresentou no exercício de 2019 um CRESCIMENTO de 146% de SUPERÁVIT em relação a 2018, no valor de R$ 266.381.090,26. As informações foram relevadas pelo Balanço Orçamentário apresentado pelo Instituto à Câmara, no último dia 12 de fevereiro. Em 2017 também, o então presidente da Câmara, vereador Juvenil Silvério (PSDB), confirmou em ofício enviado a 7ª Promotoria de Justiça aqui do município, que o IPSM não possui déficit, sendo, portanto, garantidor do sistema previdenciário. Por isso, diferente do que afirmam o prefeito Felicio do PSDB e vereadores a favor da aprovação da pior Reforma da Previdência do Brasil, o Instituto não está quebrado e apresenta saúde financeira.

NÃO CAIA EM MENTIRAS!
Compareça hoje na Câmara Municipal, às 17h, para impedir que o governo aprove esta maldade que confisca 14% da aposentadoria de quem ganha menos!

 

Balanço do exercício do ano de 2019 do Instituto de Previdência doServidor Municipal de São José dos Campos

Balanço do Exercício de 2019 - IPSM

Em 2017, vereador Juvenil Silvério (PSDB), confirmou em ofício enviado a 7ª Promotoria de Justiça aqui do município, que o IPSM não possui déficit

Juvenil Silvério - Instituto sem déficit
ATENÇÃO: MESMO COM LIMINAR A MOBILIZAÇÃO NÃO PODE PARAR

ATENÇÃO: MESMO COM LIMINAR A MOBILIZAÇÃO NÃO PODE PARAR

O Sindicato dos Servidores, por meio de uma liminar, obteve de forma temporária, a suspensão da votação do pior projeto de Reforma da Previdência do Brasil. A conquista só foi possível graças a mobilização de todos os servidores, aposentados, pensionistas e da ativa. Por isso, não podemos deixar de lutar. É preciso comparecer na Câmara Municipal, nesta quinta-feira (13), às 17h30, para pressionar os vereadores, o prefeito e defender a garantia dos direitos históricos que estão sendo retirados!

LIMINAR - SINDICATO
Debate: Impactos da presença de agrotóxicos nos alimentos e nas águas

Debate: Impactos da presença de agrotóxicos nos alimentos e nas águas

Você já sabe que a maioria dos alimentos que consumimos contém agrotóxicos. Agora, você sabia que a água também tem agrotóxicos?

Aqui na CIDADE foram encontradas pelo menos 27 tipos diferentes de agrotóxicos (acesse aqui: http://bit.ly/Agrot_SJC). O governo Bolsonaro em 2019 também liberou 474 novos tipos de agrotóxicos.A indústria tenta esconder as informações dos alimentos que contém os agrotóxicos, deixando a população sem saber os danos a sua saúde.

No dia 17 de fevereiro, às 18h30, na Câmara Municipal de São José dos Campos (Rua Desembargador Francisco Murilo Pinto, 33 – Vila Sta. Luzia) realizaremos debate sobre impactos da presença de agrotóxicos nos alimentos e nas águas.

Com debatedores:

Marcelo Novaes

Defensor Público do Estado de São Paulo. Ex-coordenador e um dos fundadores do Fórum Paulista de Combate ao Agrotóxico e Transgênicos.

Wilson Cabral

Oceanólogo, Mestre em Sensoriamento Remoto e Doutor em Economia. Professor Associado do Instituto Tenológico da Aeronáutica com experiência em gestão de recursos hídricos e economia ambiental e ecológica. Membro do Conselho Municipal de Saneamento.

Ricardo Novaes

Engenheiro Agrônomo (ESALQ-USP); Especialista em políticas públicas e desenvolvimento (IPEA); Mestre em Sociologia (Unicamp); Doutor em Ciência Ambiental (USP) e Pós Doutor em Educação (USP).

 

Por isso, a vereadora Amélia Naomi, apresentou dois projetos de lei:

 

O primeiro é o número 395/2019 que determina que o município realize análises para identificação da presença de agrotóxicos nos córregos, nas nascentes e na água tratada que é destinada ao consumo humano.

Projeto de Lei - 395_2019 agua com agrotoxico

O segundo, é o Projeto de Lei 423/2019 que exige da prefeitura a criação de uma política municipal pra divulgar para a população de São José,  todas as informações referentes ao uso de agrotóxicos no processo de produção dos alimentos comercializados no município.

PL- 423_2019 sobre politica de uso agrotoxico

Se você tem algo a manifestar, participe!

A paralisação realizada pelos coletores em São José dos Campos (SP) obteve conquistas à categoria.

A paralisação realizada pelos coletores em São José dos Campos (SP) obteve conquistas à categoria.

Os funcionários, que tinham suspendido as atividades em protesto por melhorias nas condições de trabalho e cobrando mais fiscalização da prefeitura, conquistaram a garantia da empresa de que teriam suas solicitações atendidas.

Abaixo, seguem as principais vitórias:

•    Troca do gerente que ameaçou demitir todos os coletores, com prazo até terça-feira, 11 de fevereiro;
•    Readmissão do coletor demitido por perseguição;
•    Compromisso de que não haverá mais perseguições;
•    Não será descontado dos trabalhadores os dias de paralisação;
•    Mais Roupas para os catadores;
•    Substituição imediata das luvas danificadas;
•    A cada 17 dias a empresa se reunirá com trabalhadores para dialogar sobre as condições de trabalho e falta de equipamentos de proteção.

Todo meu apoio aos coletores. Só a luta muda a vida. Por uma condição mais digna de trabalho!

GREVE DOS COLETORES EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

GREVE DOS COLETORES EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

Coletores estão em greve desde o início da noite de ontem (3) em São José dos Campos. A paralisação, segundo relato dos trabalhadores, se deu pela demissão injusta de um coletor que reclamou das péssimas condições de trabalho em função da falta de fiscalização da prefeitura, o que causa aos coletores e motoristas, uma sobrecarga de trabalho. Em assembleia realizada namanhã desta quarta-feira (4), foi confirmado que a greve continua e a coleta de lixo está paralisada em toda cidade.

Em novembro de 2019, os vereadores Amélia Naomi, Juliana Fraga e Wagner Balieiro, do PT, entraram com uma representação solicitando que o Ministério Público e o Tribunal de Contas investiguem as irregularidades no contrato com a Sustentare.

Sindicalistas denunciaram que a Sustentare Saneamento S.A, empresa responsável pela coleta de lixo no munícipio contratada pela prefeitura, estaria cometendo ilegalidades, com descumprimentos contratuais causando prejuízo aos cofres públicos, com suspeitas de enriquecimento ilícito por parte dos prestadores de serviço e dos gestores municipais. De acordo com a denúncia, o poder público vem negligenciando seu papel de fiscalizador, o que causa aos coletores e motoristas, uma sobrecarga de trabalho.

Entre as denúncias, estão:

– Caminhões estão saindo da garagem com número insuficiente de coletores para o serviço da coleta regular;

– Muitos trechos são percorridos com 2 coletores apenas, no contrato, diz que é obrigado possuir 4 coletores;

– Falta de vistoria nos caminhões, muitos apresentam problemas com o freio;

– Falta de materiais adequados para executar o serviço. Quando chove, disponibilizam somente 2 botinas e muitas vezes, os trabalhadores não tem luva;

– Sacos verdes com excesso de peso, cacos de vidros e sem identificação de materiais cortantes.

Outro problema, é referente ao serviço do cata-treco. Antes realizado pela URBAM, agora é feito pelos coletores da SUSTENTARE, que precisam levantar sacos pesados de até 30 quilos (como pode ser observado na foto retirada ano passado). O peso excessivo dos sacos tem provocado lesões nas colunas dos servidores, deixando os trabalhadores doentes.