Prefeitura apresenta dois projetos aos profissionais do esporte e professores eventuais. Conheça!

Prefeitura apresenta dois projetos aos profissionais do esporte e professores eventuais. Conheça!

Na quinta-feira (02/04), após ter anunciado em plena crise da pandemia de coronavírus a suspensão dos pagamentos dos profissionais do esporte (vinculados ao Atleta Cidadão e Fadenp) e dos professores eventuais, o prefeito Felicio apresentou à Câmara dois Projetos de Leis. Conheça eles para a sugestão de criação de emendas. No link: bit.ly/abai_assin acesse o abaixo-assinado que solicita à prefeitura a revogação das demissões.

Todas as sugestões podem ser encaminhadas pelo WhasApp: 12 99118-4227 ou pelo Facebook @amelianaomisjc. O abaixo assinado, após recolhimento das assinaturas, nos procure por meio dos contatos deixados acima para enviar ele escaneado – ou então, combinar de irmos buscá-lo.

PROJETO DE LEI 63/2020 DO ATLETA CIDADÃO E FADENP 

PROJETO DE LEI FELICIO
  • Pela proposta encaminhada pelo prefeito Felicio para votação na Câmara Municipal, a prefeitura garantiria somente 50% dos rendimentos das bolsas e salários;
  • O valor, seria adiantado dos pagamentos futuros durante o decreto de quarentena, porém, ao final da pandemia, os descontos continuariam a serem realizados, criando uma dívida dos profissionais com a prefeitura;
  • Direito não é empréstimo, é obrigação da prefeitura pagar os profissionais de forma integral. Defendemos a adoção do teletrabalho, ou o recesso remunerado, pois cabe a administração municipal fornecer garantias para sobrevivência desses profissionais;
  • Serão prejudicadas com o corte mais de 1400 pessoas, de 20 modalidades. Clique aqui para acessar o site da prefeitura e saber mais sobre o programa.

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR 7/2020 DOS PROFESSORES EVENTUAIS 

PLC72020-02042020145733-assinado
  • Pelo projeto, a prefeitura dará um empréstimo aos professores eventuais, tendo como base somente o valor de 50% das horas aulas de 2020, com base nos meses de fevereiro e março. E obriga os profissionais a pagarem a prefeitura, com risco de serem penalizado e ficar 2 anos sem poder trabalhar caso isto não ocorra;
  • O projeto atual exige contrapartida, se o professor não conseguir cumprir, devolverá o dinheiro a prefeitura;
  • O prefeito deveria ter realizado um projeto social, de benefício, ao invés de adotar este modelo de remuneração futura, no qual prejudica a categoria.

Com base no cumprimento do decreto estadual, a vereadora Amélia Naomi (PT/SJC) defende a adoção do teletrabalho aos profissionais dos serviços não essenciais. Assim, sendo possível garantir o pagamento integral aos programas do Atleta Cidadão, Frente de Trabalho, aos estagiários, professores eventuais e todos prestadores de serviços educativos e sociais.

LEIA MAIS:

ABAIXO, VEJA CIDADES QUE ADOTARAM O TELETRABALHO E MANTIVERAM OS PAGAMENTOS AOS ESPORTISTAS

  • A Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, garantiu o pagamento das bolsas a todos os atletas que recebem a bolsa e integram os programas de alto rendimento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Saiba mais clicando aqui.
  • A prefeitura de Ribeirão Preto (SP), por meio da Secretaria de Esporte, adotou junto aos professores e técnicos o teletrabalho. Para que todos mantenham a boa forma e sequência de treinamento, além do pagamento dos salários, os profissionais têm preparado, de casa, várias ações e orientações para que os alunos e atletas mantenham o ritmo durante a quarentena. Saiba mais clicando aqui. 

Neste momento, a solução para combater a propagação da Covid-19 não é pensar no lucro e retirar direitos básicos, deixando as pessoas e suas famílias em situação de vulnerabilidade, sem ter como comprar comida ou materiais de higiene, mas sim, garantir a proteção e vida da população. Pela valorização dos profissionais que prestam um serviço fundamental na cidade, mas que em respeito a quarentena, estão impedidos de trabalhar.

 

Assine o abaixo-assinado pela revogação das demissões e pagamento integral aos profissionais do esporte

Realize o download do abaixo-assinado clicando no link: https://drive.google.com/file/d/1l6oHobDX7jQGYMw5Tr8NbMGfVsnPI-UV/view?usp=sharing.

Após o recolhimento das assinaturas, entre em contato conosco por meio do WhasApp: 12 99118-4227 ou do Facebook @amelianaomisjc para que você possa nos enviar ele escaneado – ou então, irmos buscá-lo. Participe da campanha!

ABAIXO ASSINADO FADENP E ATLETA CIDADÃO

 

 

 

Pais e alunos se manifestam contra a decisão da prefeitura de demitir os profissionais do esporte

Pais e alunos se manifestam contra a decisão da prefeitura de demitir os profissionais do esporte

Vereadora Amélia Naomi realizou dois requerimentos para garantir o pagamento dos salários, mas ambos foram rejeitados pelos vereadores da base do prefeito Felicio.


Na tarde desta quinta-feira (02), por volta das 17h, uma comissão de pais e alunos foram até a Câmara Municipal se manifestarem contra a demissão dos profissionais dos programas Atleta Cidadão e Fadenp. O ato, ocorreu após a medida anunciada pela prefeitura na terça-feira, 31 de março, onde em plena crise da Covid-19, em estado de calamidade pública, foram rompidos os contratos das bolsas auxílio de cerca 1300 atletas, além de 157 profissionais como técnicos, educadores, fisiologistas, psicólogos, nutricionistas e área de gestão – profissionais que perderão seu sustento e o da família durante a pandemia. A ação, foi a mesma tomada com os estagiários da educação, onde somente conseguiram manter seus empregos por meio da Justiça.

Pais e alunos protestam em frente a Câmara Municipal.

De acordo com as informações divulgadas, os profissionais, mesmo os formados em nível técnico, não eram contratados em regime CLT, mas recebiam uma bolsa auxílio mensal como salário. Eles haviam assinado um contrato com a prefeitura de janeiro até março, com o compromisso da mesma de que, a partir de abril, os contratos passariam a ser CLT, o que não ocorreu. Ou seja, foram demitidos sem nenhum direito!

A vereadora Amélia Naomi (PT/SJC) realizou um requerimento que foi entregue à Câmara Municipal durante a sessão desta quinta-feira (02), cobrando esclarecimentos da prefeitura e exigindo a permanência dos pagamentos. Se tem dinheiro para pagar a ponte estaiada, que já ficou R$ 14 milhões mais cara, também precisa ter para manter os profissionais que necessitam do salário para sobreviverem durante o decreto da quarentena.

Atleta Cidadao 2

Outro requerimento, solicitou à prefeitura, com base no cumprimento do decreto estadual, a adoção do teletrabalho aos profissionais dos serviços não essenciais. Assim, sendo possível garantir o pagamento integral aos programas do Atleta Cidadão, Frente de Trabalho, aos estagiários, professores eventuais e todos prestadores de serviços educativos e sociais. Infelizmente, ambos pedidos foram rejeitados pelos vereadores da base do prefeito na Câmara.

Atleta Cidadao 1

Neste momento, a solução para combater a propagação da Covid-19 não é pensar no lucro e retirar direitos básicos, deixando as pessoas e suas famílias em situação de vulnerabilidade, sem ter como comprar comida ou materiais de higiene, mas sim, garantir a proteção e vida da população. Pela valorização dos profissionais que prestam um serviço fundamental na cidade, mas que em respeito a quarentena, estão impedidos de trabalhar.

PREFEITURA ENVIA PROJETO QUE GARANTE SOMENTE 50% DO VALOR DAS REMUNERAÇÕES

Pela proposta encaminhada no final desta tarde pelo prefeito Felicio para votação na Câmara Municipal, a prefeitura garantiria somente 50% dos rendimentos das bolsas e salários. O valor, seria adiantado dos pagamentos futuros durante o decreto de quarentena, porém, ao final da pandemia, os descontos continuariam a serem realizados.

O projeto, que prevê as alterações para o pagamento no dia 7 do mês que vem, foi prorrogado seu prazo de tramitação para estudos e a inclusão de emendas e solicitações que realmente vão de encontro as necessidades das pessoas atingidas. Defendemos a adoção do teletrabalho, ou o recesso remunerado, pois cabe a administração municipal fornecer garantias para sobrevivência desses profissionais. Nenhum direito a menos!

PROJETO DE LEI FELICIO

PROGRAMA POSSUI 20 MODALIDADES 

Modalidades do Atleta Cidadão afetadas

  • Feminino e masculino: Atletismo, Basquete, Boxe, Ciclismo, Futebol, Futsal, Ginástica Artística, Handebol, Judô, Karatê, Luta Olímpica, Natação, Natação ACD, Rugby, Taekwondo, Tênis, Vôlei e Vôlei de Praia;
  • Somente masculino: Hockey;
  • Somente feminino: Ginástica Rítmica.

ASSISTA O DEPOIMENTO DE PESSOAS PREJUDICADAS 

Matéria produzida pela TV Vanguarda traz os relatos de quem será afetado pela decisão desumana e irresponsável. Saiba mais:  

Prefeitura demite profissionais do Atleta Cidadão

???? DESUMANO. PREFEITURA DEMITE PROFISSIONAIS DO ATLETA CIDADÃO | ➡️ Em meio a crise da pandemia de coronavírus, o prefeito Felicio, de forma desumana e irresponsável, suspendeu os contratos e bolsas auxílio dos atletas e profissionais técnicos que compõem os programas do Atleta Cidadão e Fadenp em São José. Com as demissões, serão atingidas mais de 1.300 pessoas, de 20 modalidades, que tanto contribuíram ao esporte da cidade e que agora saem sem receber nenhum direito. A medida, foi a mesma tomada contra os estagiários da educação, que só conseguiram manter seus empregos por meio da Justiça. ⚖️▪️ A vereadora Amélia Naomi (PT/SJC) realizou um requerimento que será entregue à Câmara Municipal durante a sessão desta quinta-feira (02) cobrando esclarecimentos da prefeitura e exigindo a permanência dos pagamentos. Se tem dinheiro para pagar a ponte estaiada, que já ficou R$ 14 milhões mais cara, também precisa ter para manter os profissionais que necessitam do salário para sobreviverem durante este período de calamidade pública! NENHUM DIREITO A MENOS!

Publicado por Amélia Naomi em Quinta-feira, 2 de abril de 2020