Amélia propõe criação da Política Municipal de Atenção Integral à Saúde do Homem

Amélia propõe criação da Política Municipal de Atenção Integral à Saúde do Homem

O projeto de lei 434/2018, apresentado pela vereadora Amélia Naomi (PT), autoriza a prefeitura a instituir a Política Municipal de Atenção Integral à Saúde do Homem, para a redução da mortalidade da população masculina por meio da prevenção dos fatores de risco e do acesso às ações e aos serviços de assistência integral à saúde.

 

Entre os objetivos estão o incentivo a campanhas educativas; a capacitação das equipes de saúde e ainda a análise de indicadores a fim de monitorar as ações e avaliar seu impacto, além da participação do Conselho Municipal de Saúde na discussão da política a ser implantada.

 

Apesar de 49% da população ser composta por homens e 51% por mulheres, os óbitos não refletem essa proporção. Em uma década, “de 2006 a 2016, foram 40.278 óbitos sendo 22.698 de homens e 17.580 de mulheres, ou seja, os homens representaram 56% dos óbitos no período contra 44% das ocorrências do sexo feminino”, argumenta Amélia.

 

Segundo a justificativa da vereadora, “os dados evidenciam que, além das causas externas que acometem mais homens que mulheres, como homicídios e mortes por acidentes no trânsito, a série de políticas públicas voltadas à atenção da saúde da mulher produziram efeitos”.

 

De acordo com a proposta, a política deverá seguir os princípios da universalidade; humanização; corresponsabilidade quanto à saúde e à qualidade de vida; e orientação à população masculina, aos familiares e à comunidade sobre a prevenção e o tratamento das doenças preponderantes no homem.